Freguesia da Batalha

Onde se semeou história e se colhe cultura

A Padeira de Aljubarrota

A Padeira de Aljubarrota

 

A Padeira de Aljubarrota

Tinha seis dedos e era canhota

Feia e ossuda,

Nem parecia uma miúda!

Foi raptada e vendida,

Uma dura e desgraçada vida.

Foi comprada por um senhor poderoso,

Que também era perigoso.

Finalmente, foi viver para Aljubarrota,

E uma padaria abriu nesta região remota.

Mulher de grande ousadia,

Bom pão ela fazia!

Um dia deu-se uma batalha,

Em S.Jorge, se a memória não me falha,

Entre portugueses e castelhanos,

Causando enormes danos.

Sete soldados das tropas inimigas escaparam

E na casa de Brites de Almeida de refugiaram.

Entraram no seu forno, encolhidos,

E aí permaneceram escondidos.

Até que a padeira os encontrou.

– rendam-se! – logo lhes ordenou.

Eles nem disseram um “ah!”

Brites atacou-lhes coma sua pá.

Com esta atitude corajosa,

Ela ficou poderosa.

Assim, a mulher canhota

Ficou na história como “ A Padeira de Aljubarrota”

 

Sofia Guerra