Freguesia da Batalha

Onde se semeou história e se colhe cultura

500 Anos

Caras e Caros Batalhenses

Decorrem, durante este ano de 2012, os festejos inerentes às comemorações dos 500 anos da criação da Paróquia/Freguesia da Batalha, com atividades programadas ao longo do ano, mas com o seu ponto alto no mês de Setembro, nos dias 14,15 e 16.

Como primeiro responsável de um grupo muito vasto de pessoas, onde se inclui todo o Executivo da Junta e Assembleia de Freguesia, o Município da Batalha e o nosso Prior, Sr. Padre José Gonçalves, pretende-se celebrar com toda a dignidade esta efeméride tão importante para todos os (as) Batalhenses.

Quis o destino que fosse eu o escolhido, enquanto Presidente da Junta de Freguesia, para convosco partilhar toda esta tarefa.

Com muito gosto o faço, até porque tenho a certeza que poderei contar com toda a vossa participação e ajuda, nas iniciativas programadas.

Assim, é com todo o gosto que vos convido a participar no vasto e abrangente programa de atividades que, certamente, serão do vosso agrado.

Um Abraço Amigo.

O Presidente da Junta de Freguesia da Batalha

Germano Santos Pragosa


O QUE É UMA PARÓQUIA?

A Paróquia da Batalha celebra, neste ano de 2012, os seus quinhentos anos de vida. Foi criada pelo Bispo da Guarda, D. Prior-Mor de Santa Cruz – Coimbra, a 14 de Setembro de 1512, tendo como orago a Santa Cruz: Paróquia da Santa Cruz da Batalha.

Mas o que é e para que serve uma paróquia?

A palavra paróquia vem do grego paroikia, que significa habitação vizinha.

O Código de Direito Canónico (Can.515, &1) diz: “A paróquia é uma certa comunidade de fiéis, constituída estavelmente na Igreja particular, cuja cura pastoral, sob a autoridade do Bispo diocesano, está confiada ao pároco, como seu pastor próprio”.

Nos primeiros anos da Igreja, os Apóstolos e seus colaboradores evangelizaram, normalmente, só as cidades.

As comunidades cristãs aí formadas eram confiadas ao cuidado de um Bispo. Mas, com o crescimento da Igreja, a evangelização alargou-se às aldeias e multiplicaram-se os grupos de cristãos, de modo a que o Bispo já não podia assistir a todos. Formaram-se então comunidades mais pequenas que eram confiadas a um presbítero (padre) que as assistia, sob a orientação do Bispo.

A paróquia nasce, portanto, para facilitar uma assistência religiosa, mais fácil e mais assídua a todo o povo cristão. Esta estrutura mantém-se ainda hoje: o Bispo na cidade, sede da diocese e os sacerdotes nas paróquias que lhe estão agregadas. A este conjunto chama-se: Igreja Diocesana ou Diocese.

A celebração dos 500 anos da nossa paróquia é, antes de mais, um apelo a todos os cristãos que a constituem a darem a sua melhor colaboração para que esta paróquia desempenhe, cada vez melhor, a finalidade para que foi instituída: anunciar a todos o Evangelho de Cristo Jesus e facultar a todos os meios necessários para a salvação.

Padre José Gonçalves